segunda-feira, 7 de julho de 2014

Cataclismo

Imagem: Radovan Skohel, fotógrafo eslovaco.


Desfigurado
pela indiferença,
o homem causa
o exílio da alma.
Assim, acabará
por morrer as árvores
que emergem das rochas
sem sentir o peso
e a eternidade da terra,
porém (in)compreensível.

Figuras mórbidas agrupam-se
sob o recorte de uma encosta,
cujo horizonte calmo e profundo
toca o céu com tonalidades
que irrompem num clarão onírico
a chuva oblíqua
que devora as formas débeis idealizadas,
onde uma outra força prepara o porvir.

José Lima Dias Júnior – 07.07.2014

2 comentários:

  1. Neste cataclismo renasce a esperança pela fé de um dia pelo renovo das águas. as almas sejam eternizadas em um ponto além do puro esquecimento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Novas águas sempre renovam as esperanças.

      Excluir